Pagina Inicial

Pagina Inicial
A verdade sobre a morte de tancredo – Imprensa Bahia
Romário Dos Santos

A verdade sobre a morte de tancredo


  •  
  •  
  •  

 

– Eu quero ir para minha casa logo.

– Na quarta ou quinta, o senhor vai para sua casa e eu vou para a minha. O senhor tem muita chance de ter alta na quarta-feira. Já resolveu todos os problemas.

O diálogo acima aconteceu precisamente no dia 24 de março de 1985 entre um médico e seu paciente, numa cama de UTI.

Era o quarto dia depois de sua segunda operação. Haveria mais duas.

Somente o médico voltou para casa.

O paciente se chamava Tancredo de Almeida Neves.

Caro leitor, cara leitora.

O que você está prestes a ler é fruto de uma apurada investigação.

É bem verdade que este documento controverso pode desagradar alguns poderosos.

Mas se quiser saber da verdade que ameaça diretamente sua saúde e a de quem você mais gosta, esta é uma leitura obrigatória.

Em 12 de abril de 1985, o presidente eleito Tancredo Neves morreu em São Paulo, no leito de um hospital.

O País inteiro parou para homenagear o homem que seria o primeiro presidente civil depois de 21 anos de ditadura militar…

A versão oficial à época é que ele sofreu complicações em função de diverticulite.

Mas você verá que não foi bem assim.

Essa tentativa de abafar o que de fato aconteceu esconde um mecanismo que ameaça sua vida ainda HOJE.

Se dependesse dos poderosos, o caso Tancredo permaneceria nas sombras e sujeito a teorias da conspiração.

Até hoje, há quem diga que Tancredo foi vítima de uma armação perversa para que os militares continuassem no poder.

Outros defendem que ele já estava falecido e sua hospitalização seria uma história para enganar os militares e garantir a transição de regime.

Mas o que você verá AGORA reduz isso tudo a meros boatos.

Hoje você saberá…

A surpreendente VERDADE por trás da morte de Tancredo Neves

Ao fazer esta revelação, automaticamente estarei denunciando um perigo oculto que ameaça você e seus familiares.

Sem dúvida alguma, é um risco que estou disposto a correr.

Mas antes de mais nada, preciso deixar claro:

O presidente Tancredo Neves NÃO foi vítima de conspiração.

O presidente Tancredo Neves NÃO foi assassinado.

Seu infeliz destino teve início num exame banal, que você ou alguém do seu convívio certamente já fez por diversas vezes.

Um ultrassom de abdome.

Só que por mais simples que seja um exame, sempre existe o risco de uma interpretação equivocada…

… e nem mesmo o presidente da República está a salvo dele.

Sob um impreciso diagnóstico de apendicite, Tancredo Neves foi operado às pressas nas primeiras horas do dia 15 de março de 1985.

Era o dia de sua posse… que nunca aconteceria.

Plantão do Jornal Nacional (14/03/1985) – clique no botão vermelho para assistir

 

 

Durante a cirurgia, uma surpresa: o apêndice do presidente estava em perfeito estado

… mas ainda assim, depois de 1h35 de operação, foi retirada uma formação em seu intestino delgado.

Um ultrassom equivocado que fez com que o presidente eleito nunca mais voltasse para casa.

E diferente do que disse a versão oficial na época, à qual tive acesso… a cirurgia NÃO foi um sucesso.

Repare que o diagnóstico depois da operação sequer menciona apendicite.

Os sucessivos erros de diagnóstico fizeram Tancredo Neves se submeter a cirurgias desnecessárias.

E a consequência disso foi um trágico fim.

Menos de um mês depois daquele mero ultrassom de abdome, foi anunciada ao Brasil a morte do único presidente não empossado.

“Todas as explicações são razoáveis, todas as ações foram as melhores, todos os resultados foram desastrosos”.

Assim o historiador e professor convidado da Faculdade de Medicina da USP – Luis Mir – classificou toda essa situação.

Uma das últimas frases de Tancredo aos médicos ao tomar ciência do que estava lhe acontecendo foi: “Eu não merecia isso”.

você também NÃO merece isso

Infelizmente, todos estamos sujeitos a erros de diagnóstico – do porteiro do seu prédio ao presidente da República.

Mas hoje você saberá como se proteger – e a quem você ama – dessa terrível ameaça.

E é importante deixar claro: NÃO houve negligência ou incapacidade por parte dos médicos. Muito pelo contrário…

Tancredo tinha à disposição uma excelente estrutura e uma competente equipe médica.

Como, via de regra, é a medicina praticada no Brasil.

No entanto, não é raro nos depararmos com profissionais que se acostumaram em oferecer as mesmas respostas a problemas completamente diversos.

E quando isso acontece, como dizia o psicólogo Abraham Maslow, “para quem só sabe usar martelo, todo problema é um prego”.

Desta forma, essas respostas oscilam sempre entre remédios cheios de efeitos colaterais e cirurgias repletas de riscos.

É evidente que remédios e cirurgias são necessários, mas NUNCA devem ser sua primeira opção de tratamento

Sobretudo porque há uma série de tratamentos naturais, que não são invasivos e não provocam nenhum efeito colateral…

… mas podem resolver todas as suas dores, problemas e sintomas.

Infelizmente, devido à sua extenuante rotina, a maioria dos médicos desconhece essas soluções.

É por isso que repito: o seu médico não tem culpa nisso. Ele é mais um dos envolvidos no que chamo de espiral da doença.

Veja como ela se estrutura e já faz parte da sua rotina.

Tudo começa com o seu plano de saúde, que fica com a maior parte do valor da consulta do seu médico.

Essa situação força o médico a oferecer mais consultas durante o expediente… que naturalmente duram menos tempo.

Você já foi a um médico em que passou mais tempo na sala de espera do que no consultório? Aposto que sim.

Pois então. Quanto mais rápidas as consultas, menos precisos são os diagnósticos…

… e quanto menos precisos são os diagnósticos, maiores as chances de você passar por um procedimento desnecessário.

Mas HOJE você saberá como quebrar essa espiral.

Existe uma maneira de se proteger desta ameaça que paira sobre você e sua família.

E afirmo com toda certeza: se Tancredo Neves tivesse acesso ao que você terá AGORA, seu destino poderia ser diferente.

Infelizmente, o homem preparado para governar um país inteiro não percebeu a importância de assumir o controle de sua própria saúde.

E assim, Tancredo Neves ficou à mercê dos riscos que envolvem até mesmo os exames mais banais.

Mas com você a história pode ser diferente, porque…


  •  
  •  
  •  
Outras Notícias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *