Pagina Inicial

Pagina Inicial
Rei da Copa: Cruzeiro conquista o hexa da Copa do Brasil em Itaquera – Imprensa Bahia
Romário Dos Santos

Rei da Copa: Cruzeiro conquista o hexa da Copa do Brasil em Itaquera


  •  
  •  
  •  

O Cruzeiro é agora o maior campeão da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, na Arena Corinthians, a Raposa venceu o Corinthians por 2 a 1, ampliando o 1 a 0 da ida, e conquistou o hexacampeonato do torneio mata-mata, com direito a golaço do uruguaio De Arrascaeta. É o bicampeonato seguido da equipe celeste, que ano passado já havia batido o Flamengo na decisão. Ninguém tem mais títulos de Copa do Brasil. O Timão, por sua vez, apoiado por mais de 45 mil corintianos, chegou a empatar com Jadson, de pênalti, depois de gol de Robinho, mas viu uma pintura de Pedrinho ser anulada pelo árbitro de vídeo e amargou o vice-campeonato.

Sangue no olho
O técnico Jair Ventura surpreendeu na escalação do Corinthians: Sheik e Jonathas entre os titulares, aposta em uma equipe mais ofensiva para fazer jus à festa da Fiel nos arredores da Arena antes de a bola rolar. Não deu certo. Ao menos no que diz respeito ao centroavante, que, isolado no ataque, pouco tocou na bola. Aos 40 anos, o veterano foi o melhor do Timão nos primeiros 45 minutos. Entrega, raça e aplicação tática para tentar arrastar o time para frente pela ala direita.

Apertando o Cruzeiro desde o começo da partida, o Alvinegro sofreu com os próprios erros e viu Ralf e Gabriel serem amarelados ainda nos primeiros minutos. Afobação de quem precisava correr atrás do resultado, mas acabou o primeiro tempo sem ter acertado o gol. Melhor para a Raposa…

Maior ‘de’ Copas
Oportunista, o Cruzeiro de Mano Menezes jogou com inteligência, no erro do Corinthians. Foi assim que viu Barcos e Thiago Neves, os dois mais avançados, confundirem a defesa corintiana em contra-ataques rápidos. Neves, de primeira, chutou levando perigo ao gol de Cássio. Atrás, a Raposa contou com a ótima atuação de Dedé, mais uma vez preciso nos desames. O prêmio pela paciência celeste veio aos 27 minutos, após erro de Léo Santos na lateral. Rafinha roubou a bola, tocou para Barcos, que passou pela defesa e chutou na trave de Cássio. No rebote, Robinho bateu de fora da área e abriu o placar em Itaquera.

Em Itaquera, o VAR decide
O empate do Corinthians saiu logo no começo da etapa final, com o auxílio do árbitro de vídeo. Thiago Neves dividiu com Ralf na grande área e ao tentar recolher a perna tocou no volante do Alvinegro. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães contou com a ajuda do VAR para assinalar o pênalti minutos mais tarde, após rever o lance. Na cobrança, Jadson fez, encerrando um jejum de 434 minutos sem gol do Corinthians na temporada.

O clima em Itaquera mudou a favor do Timão. Com a torcida inflamada, a entrada de Pedrinho culminou com o gol da virada. O xodó da Fiel deu bom corte e chutou no canto direito de Fábio, fazendo um golaço em Itaquera. Eis que o VAR novamente entrou em ação, ajudando o árbitro a invalidar o tento. Uma mão de Jadson no peito de Dedé foi interpretada como falta, impedindo a virada alvinegra.

Do Japão, o último ato
Ainda com a Arena jogando a favor, Jair Ventura colocou o time para frente, com as entradas de Clayson e Mateus Vital. Exposto, o Corinthians sofreu o gol da derrota em um contra-ataque muito bem orquestrado pelo Cruzeiro. Raniel puxou a bola em velocidade e tocou para o uruguaio De Arrascaeta sair livre, cara a cara com Cássio. Um toque por cima do camisa 10 decretou a vitória por 2 a 1. O meia havia passado as últimas horas no avião: jogou com sua seleção no Japão e fez escala em Dubai antes de voltar ao Brasil para decretar o hexacampeonato cruzeirense.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 2 CRUZEIRO
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data-Hora: 17/10/2018 – 21h45
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa/RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (Fifa/RJ) e Bruno Boschilia (Fifa/PR)
Público/renda: 45.978 pagantes/R$ 5.108.151,00
Cartões amarelos: Clayson, Jadson, Fagner, Emerson Sheik, Gabriel e Ralf (COR), Robinho, Thiago Neves e Rafinha (CRU)
Cartões vermelhos: –
Gols: Robinho (27’/1ºT) (0-1), Jadson (9’/2ºT) (1-1) e Arrascaeta (36’/2ºT) (1-2)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Gabriel (Mateus Vital, aos 35’/2ºT); Emerson Sheik (Clayson, aos 32’/2ºT), Jadson e Romero; Jonathas (Pedrinho, aos 22’/2ºT). Técnico: Jair Ventura.

CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Lucas Romero; Henrique e Ariel Cabral; Robinho, Thiago Neves (Lucas Silva, aos 35’/2ºT) e Rafinha (Arrascaeta, aos 21’/2ºT); Barcos (Raniel, aos 29’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.


  •  
  •  
  •  
Outras Notícias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *