Pagina Inicial

Pagina Inicial
Hugo Canuto leva orixás em quadrinhos ao festival – Imprensa Bahia
Romário Dos Santos

Hugo Canuto leva orixás em quadrinhos ao festival


  •  
  •  
  •  

O cartunista baiano Hugo Canuto (foto), criador da serie “Contos dos Orixás” já deu o que falar na cena pop com o projeto que adaptou os mitos e lendas sobre as divindades afro ocidentais para as historias em quadrinhos. Sucesso enorme no Brasil e ganha agora dimensão mundial com a participação no gigante “Comic Con Experience”, o “CCXP 2018″ que começa sábado em São Paulo.

Elite da cultura pop é pouco para falar dos famosos que estão no festival internacional marcado para vários espaços da “São Paulo Expo”. As atrizes Jessica Chastain, Sandra Bullock, Brie Larson, Maise Willian e Sophie Turner, a Sansa, de “Game of Thrones” estão desembarcando no Brasil para participar. 

Na edição paulistana, o “CCXP” é considerado a maior feira de comic con do mundo. A programação inclui trailers, curiosidades das grandes franquias do cinema, games e quadrinhos. Os maiores estúdios de Hollywood e canais a cabo participam, trazendo seus preciosos atores, diretores e quadrinistas. Neste caso alguns quadrinistas são brasileiros que fazem sucesso na cena mundial.

Lázaro Ramos dá a volta por cima e, finalmente, brilha com Beijo no Asfalto

Quando o baiano Lázaro Ramos perdeu o direito sobre o drama “Beijo no Asfalto”, o hit criado por Nelson Rodrigues, o show business e a cena cultural não seguraram o lamento e a decepção. O ator e produtor não conseguiu realizar a produção para o cinema. Mas agora é só a saraivada de palmas para o filme que finalmente foi produzido com direção de Murilo Benicio e traz Lázaro no papel principal com estréia oficial na quinta feira, embora tenha participado de mostras especiais no Brasil. Lázaro faz o papel do bancário que atônito beija o desconhecido atropelado pertinho dele.

Com uma câmara na mão e jeito instigante na cabeça 

O fotógrafo francês Hugues Anhes nasceu e foi criado em Port de la Chapelle, o bairro francês considerado difícil, com moderadores que dizem, não chegam a ser bons exemplos da elegância parisiense.  Mas nada de preconceito. Pelo contrario, com temporada em Salvador, onde participa do projeto de residência artística “Vila Sul” do “Goethe-Institut” Hugues adora estudar, clicar e reinterpretar o jeito de ser de pessoas que moram em bairros quase iguais. E até freqüentadores da popular “Estação da Lapa” com o seu alucinante tráfego de ônibus urbanos.

Os cliques fazem parte do projeto “Mostre-se”, com várias exposições mostrando a cidade como ela é. Pelo jeito de ser dos moradores.

O baiano João Gilberto em imagens e debates do festival do “Arquivo Nacional”

Cinema e música fazem uma aliança singular na quarta edição do instigante “Arquivo em Cartaz Festival Internacional de Cinema de Arquivo”, que começa sexta feira, 7, no icônico “Arquivo Nacional”, com arquitetura e conceito que são orgulho para o Rio de Janeiro e para o Brasil. O estilo “Bossa Nova” faz o link musical e justifica a escolha da atriz e cantora Odete Lara, como homenageada. Mas não deixa de fora o baiano João Gilberto,considerado o criador da Boa Nova e responsável por estimular trajetórias sem fim na musica brasileira.

Mais baianidade impossível, num dos filmes selecionados, que é o “Filhos de João, admirável mundo novo baiano” dirigido há dez anos por Henrique Dantas. É um documentário que conta a história do grupo musical “Novos Baianos”, e se concentra em um dos períodos considerados mais férteis e efervescentes da produção musical brasileira. 

A época entre os anos 1960 e 1970m foi justamente o período que João Gilberto começou a conviver com os “Novos Baianos”, tornando-se uma espécie de guru. 

Andrea Fiamenghi mostra cliques do candomblé em São Paulo

O curador de fotografia e artes plásticas  Silvio Pinhatti, um dos gurus do conceito fine-art no Brasil faz a seleção de quinze fotos assinadas por Andrea Fiamenghi na mostra “Olhares Revelados”. A exposição coletiva tem abertura coletiva neste sábado, no “Museu Afro Brasil”, de São Paulo. Andréa Fiamenghi nasceu em São Paulo, mas mora desde os quatro anos de idade em Salvador.

Segundo a agência “Balady Comunicação” que faz a divulgação, o material selecionado faz parte de uma série realizada a convite do babalorixá Pai Balbino de Paula, e documenta a Cerimônia Águas de Oxalá, além de festas do calendário religioso do Terreiro com imagens das danças frenéticas dos orixás, e o balanço de suas vestimentas. A mostra coletiva inclui ainda trabalhos de Eidi Feldon, Gil Reno, Lucila de Ávila Castilho, Paulo Behar, Pedro Sampaio e Tuca Reinés.  


  •  
  •  
  •  
Outras Notícias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *