Pagina Inicial

Pagina Inicial
Vereadores da base de Rui "Correria', criticam pacote, mas evitam ataques diretos - Imprensa Bahia – Simões Filho
Romário Dos Santos

Vereadores da base de Rui “Correria’, criticam pacote, mas evitam ataques diretos


  •  
  •  
  •  

Vereadores alinhados a esquerda não poupam críticas ao pacote de medidas de austeridade do governador Rui Costa, aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia na última semana. Entretanto, os correligionários evitam ataques diretos ao petista e dizem que não houve estelionato eleitoral durante a campanha deste ano.

O vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), disse que há outros meios de resolver a crise financeira do Estado.

“Não podemos seguir o mesmo passo do governo. Esse pacote é extremamente perverso para o trabalhador e para a trabalhadora. Mesmo a gente compreendendo que o governo precisa fazer alguns ajustes, existem outras maneiras de conter as demissões, é só cortar de quem ganha muito dentro do governo”, salienta. 

Sobre o PT, Suíca diz que a informação é que o partido saiu com dívida da campanha eleitoral e que vai fazer redução na folha de pagamento.

“A minha sugestão é que faça uma redução no pagamento dos dirigentes que recebem salários. Está na hora dos dirigentes mostrarem que são dirigentes mesmo. Um exemplo disso é o que o Sindlimp fez. Ao invés de demitir funcionários – os diretores têm feito a função sem remuneração. E eu acho que é essa a forma, liderança é isso”, declara.

A deputada estadual Fabíola Mansur (PSB), logo após a invasão dos servidores, ponderou:

“A gente vê que medidas precisam ser tomadas. Agora, a dose das medidas cabe ao governador e a gente aqui está debatendo exatamente se essa dosimetria das medidas vai ser mais ou menos amarga. Mas a gente é sensível à questão financeira do estado, mas também sensível aos pleitos de diversas categorias que estão aqui representadas. Quem dialoga com o servidor não tem medo de ocupação”.

A deputada Maria Del Carmen (PT), por sua vez, refutou a tese de que Rui Costa praticou “estelionato eleitoral”.

“O que ele [Rui Costa] está dizendo é que ele está buscando evitar que tenha um desequilíbrio nas contas, para isso está tomando determinadas providências”.

Apesar de integrar o campo de esquerda, o vereador Hilton Coelho (PSOL) se diz “independente” e critica duramente as medidas.

“O que presenciamos foi o Poder Legislativo, em especial a sua Mesa Diretora, submisso ao Executivo, de joelhos mesmo ao governador Rui Costa (PT). Até mesmo o aparato policial, que nunca vi com tanta intensidade contra o movimento popular, foi acionado com uma agressividade impressionante. Acredito que a Assembleia Legislativa (Alba) não cumpre seu papel e a direção da Casa precisa mudar de forma rápida e profunda”, afirma.

Fonte: Trbn – Foto: Reprodução


  •  
  •  
  •  
Outras Notícias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *