Pagina Inicial

Pagina Inicial
Mãe Stella de Oxóssi é enterrada em Salvador - Imprensa Bahia – Simões Filho
Romário Dos Santos

Mãe Stella de Oxóssi é enterrada em Salvador


  •  
  •  
  •  

A ialorixá Mãe Stella de Oxóssi foi enterrado por volta das 11h de hoje (29) no cemitério Jardim da Saudade, no bairro de Brotas, em Salvador.

O corpo de Mãe Stella, considerada uma das mais importantes do Brasil, saiu do terreiro de Ilê Axé Opô Afonjá, percorreu as ruas do bairro São Gonçalo, e depois seguiu em um carro do Corpo de Bombeiros até o cemitério Jardim da Saudade, ao toque de clarins e manifestações religiosas.

Uma multidão participou da cerimônia. Antes do sepultamento da ialorixá, ela recebeu homenagens na capela C, no próprio Jardim da Saudade.

DIVERGÊNCIAS

Justiça determina que corpo de Mãe Stella seja enterrado em Salvador

Liminar foi decidida pela Juíza de Direito da Comarca de Nazaré Caroline Rosa de Almeida Velame Vieria.

A juíza Caroline Rosa de Almeida Velame Vieira, da comarca de Nazaré do Tribunal de Justiça da Bahia, determinou a imediata transferência do corpo de Mãe Stella de Oxóssi para o Ilê Axé Opô Afonjá, localizado em Salvador. Na decisão, a magistrada proibiu que o sepultamento seja realizado em Nazaré, onde ocorre o velório hoje (28).

O pedido havia sido feito pela Sociedade Cruz Santa, entidade civil que mantém e administra o Ilê Axé Opô Afonjá, ainda durante a madrugada. Na ação, argumenta-se a necessidade de urgência para que o pedido fosse apreciado pela juíza por conta da importância da realização de rituais do candomblé.

“O velório e sepultamento fora do espaço religioso é um agravo e afronta a toda a uma tradição religiosa Africana e a sua comunidade. Importante ressaltar, que Iya Stella de Oxossi foi iniciado nos idos de 1925, e sempre viveu intra muros no candomblé do São Gonçalo, sendo entronizada Iyalorixá, ou seja, a suma sacerdotisa do culto dos orixá em 1976, passando a residir desde então neste espaço sagrado”, declarou a Cruz Santa.

A juíza apreciou a argumentação e reconheceu a necessidade de preservanção do patrimônio cultural e do legado de Mãe Stella. A magistrada declarou que “causará menos prejuízo se o velório se der em Salvador, visto que assim se estará evitando que todo um culto religioso seja violado ante a alteração do lugar do sepultamento da Iya Stella de Oxossi, ainda que indo contra o exercício da companheira de escolher o local de sepultar o corpo conforme direito que lhe assiste”.

Companheira de Mãe Stella, a psicóloga Graziela Domini não deve recorrer. Segundo ela, a própria ialorixá deu início aos ritos antes de morrer.

Com informações do Metro 1 e G1


  •  
  •  
  •  
Outras Notícias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *