Pagina Inicial

Pagina Inicial
LEI 1114/2019: "Os filhos deste mundo são mais prudentes, na sua geração, do que os filho da luz." - Imprensa Bahia – Simões Filho
Romário Dos Santos

LEI 1114/2019: “Os filhos deste mundo são mais prudentes, na sua geração, do que os filho da luz.”


  •  
  •  
  •  

A muito que a sabedoria popular, indica com sua costumeira sabedoria de que existe alguns temas que é prudente evitarmos discussões.

Futebol, Religião e Política. Esses dois últimos tópicos são os que trazem, invariavelmente, a maior possibilidade de transformar uma conversa amigável, em calorosos debates…

BANCADA EVANGÉLICA – SIMÕES FILHO

Os vereadores eleitos e declaradamente evangélicos, que compõem a atual legislatura, foram colocado no centro das discussões, após a aprovação do Projeto de Lei – de autoria do vereador Clayton Bolly Bolly, com a proposta de instituir o Dia Municipal do Orgulho LGBT de Simões Filho.  Na sessão em que a Projeto foi a votação, tivemos uma abstenção, com a ausência do Vereador Arnoldo Simões,  e com votos favoráveis dos edis:

Luciano Almeida, Erivaldo Canjirana, Del, Elimário Lima, todos evangélicos. Mais os votos da bancada católica. 

São duas as vertentes de avaliação. Primeiro, os vereadores, votaram de acordo com  sua consciência, usando da prerrogativa do cargo, tudo dentro da lisura do processo democrático.

REAÇÃO DA IGREJA

A problemática, está na aceitação por parte dos membros das Igrejas Pentecostais, em compreender como pode um irmão-vereador, votar e, ao mesmo tempo, colocar-se contra as escrituras sagradas…

Muitos tem sido os comentários , contrários à postura dos vereadores-irmãos. Trata-se de mais um fato que coloca, em xeque, a atuação dos edis,  pois mesmo tendo aparo da lei em proteger as decisões durante o mandato, os políticos, não podem deixar de avaliar o prejuízo em seu eleitorado, ao dar voto em determinadas matérias que trazem um conteúdo altamente explosivo.

BANCADA EVANGÉLICA

Segundo informações dos próprios membros da Bancada Evangélica,  o termo aplicado a uma frente parlamentar do Congresso Nacional do Brasil composta por políticos evangélicos de partidos políticos distintos. Diferentemente dos evangélicos, que compõem a maioria da bancada, os parlamentares católicos não participam da frente.[1][2][3]

A frente parlamentar se articula contra temas como igualdade de gênero, aborto,eutanásia e casamento entre pessoas do mesmo sexo, além de também se opor à criminalização da violência e discriminação contra homossexuais, bissexuais e transexuais e de castigos físicos impostos por pais aos filhos. O grupo também tenta derrubar resoluções do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que impedem que psicólogos tratem a homossexualidade como uma doença, apesar da decisão do CFP estar de acordo com a resolução de 1990 da Organização Mundial da Saúde(OMS), que retirou a homossexualidade da lista de distúrbios mentais depois que diversas outras organizações psiquiátricas respeitadas, como a Associação Americana de Psiquiatria e a Associação Americana de Psicologia, terem feito o mesmo nas décadas anteriores. Também buscam a aprovação do Estatuto da Família, que, entre outras disposições, define família como o núcleo social formado a partir da união entre um homem e uma mulher.

“Os filhos deste mundo são mais prudentes, na sua geração, do que os filho  da luz.”

LEI 1114/2019

Já outorgada pelo prefeito Diogenes Tolentino, também evangélico, membro da Igreja Quadrangular, instituiu o Terceiro Domingo do Mês de Setembro como dia oficial do Orgulho LGBT, em Simões Filho.

Nota da Redação: A equipe de jornalismo do ImprensaBahia, não tem nenhuma intenção de ferir, ou negar, as conquistas e direitos dos membros da comunidade LGBT. Defendemos, a todo custo, a criação de políticas de inclusão, defesa e inserção social. A matéria, aborda as contradições entre o que prega a Bíblia e o voto dos membros das igrejas evangélicas.


  •  
  •  
  •  
Outras Notícias:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *